Tudo Por Um Furo (Anchorman 2: The Legend Continues, 2013)

Avaliação:
2/10
2
Anchorman 2

Informações

Crítica

Tudo Por Um Furo (Anchorman 2: The Legend Continues, 2013) 119 min. Dir: Adam McKay. Rot: Will Ferrell e Adam McKay. Com Will Ferrell, Steve Carell, Paul Rudd, David Koechner, Christina Applegate, Dylan Baker, Meagan Good, Judah Nelson, James Marsden, Greg Kinnear, Josh Lawson, Kristen Wilg, Fred Willard, Chris Parnell, Harrison Ford, Bill Kurtis, June Diane Raphael, Jennifer Felton, Aubrey Graham, Daisy Pareja, Eliza Coupe, Brian F. Durkin, Zoe Myers, Clark Sarullo, Anna Enger, Paul Chappell, Fred Galle, Brian Steele, Sacha Baron Cohen, Marion Cotillard, Will Smith, Kirsten Dunst. Tina Fey, Lisa Finlayson, Dawn Hamil, Liam Neeson, Amy Poehler, John C. Reilly, Vince Vaughn, Kanye West.

Sequência de “O Âncora: A Lenda de Ron Burgundy” (2004), “Tudo Por Um Furo” superou as bilheterias do primeiro filme. Isso, porém, não garante que qualquer um dos dois seja uma grande obra prima. E nem que agradará a todos. A fórmula repete os sketches do programa humorístico Saturday Night Live, onde funciona muito bem desde 1975 (!), mas no cinema, nem tanto. Na TV, as piadas não duram mais que dez minutos e o formato televisivo não exige uma estória. Além disso, o escracho que ultrapassa o absurdo para arrancar gargalhadas está liberado na telinha.

Esse é o problema desta comédia. A imbecilidade do protagonista Ron Burgundy (Will Ferrell) e de seus amigos (Steve Carell, Paul Rudd, David Koechner) torna inconcebível criar uma estória para o filme. Jamais poderiam seres assim ocupar qualquer cargo em uma empresa, muito menos apresentarem noticiários. O roteiro de Ferrell e do diretor Adam McKay (também do SNL) poderiam buscar uma explicação engraçada para que eles conseguissem o sucesso por acaso, como fez Woody Allen nos filmes de início de carreira, como “Um Assaltante Bem Trapalhão”, porém não fizeram isso. Simplesmente colaram uma piada na outra e deixaram rolar.

Muitas gags grosseiras acabam não funcionando. Brincam com temas sérios, o que choca, mas não necessariamente faz rir. Colocaram muito peso nas mãos e o resultado não emplacou.  Como bem sabe outro gênio do estilo, Jerry Lewis era engraçado sendo paspalhão, sem nunca apelar para baixaria.

O elenco é milionário. Há uma sequência, esta sim engraçada, onde astros do quilate de Harrison Ford, Will Smith e Liam Neeson, entre vários outros, contracenam com os protagonistas em uma batalha entre emissoras de TV. É o melhor do filme. Pouco para justificar o sucesso de bilheteria que conseguiu conquistar.

 

 

 

Google+

 
x
%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas