A Mostra Internacional de Cinema de São Paulo chega a sua 41ª edição, com início em 19 de outubro e encerramento em 1º de novembro de 2017, em 35 endereços, não apenas em salas de cinema, mas também espaços culturais, museus e, até, exibições ao ar livre. A extensa programação soma 394 títulos, a maioria abordando as variedades do cinema contemporâneo. A mostra se divide em: Homenagens, Apresentações Especiais, Foco Suíça, Competição Novos Diretores, Mostra Brasil e Perspectiva Internacional.

As homenagens caberão ao chinês Ai Weinei, cujo documentário “Human Flow – Não Existe Lar se Não Há para Onde Ir” será o filme de abertura da 41ª Mostra, e à cineasta francesa Agnès Varda, que terá onze de seus filmes na programação, até o recente “Visages, Villages”. Ambos recebem o Prêmio Humanidade.

Aos cineastas Paul Vecchiali e Alain Tanner e ao ator Paulo José será entregue o Prêmio Leon Cakoff. A mostra traz oito filmes de Vecchiali e sete do suíço Tanner. O ator brasileiro Paulo José estará na programação através de seus filmes “O Padre e a Moça” (1966), “Macunaíma” (1969) e O Homem Nu (1968), que serão exibidos no vão livre do MASP.

Mais informações e a programação completa estarão e breve no site oficial da mostra: http://41.mostra.org/br/home/ .