Na manhã de 8 de agosto, na sede do Consulado Geral da Nova Zelândia em São Paulo, a Latin American Training Center organizou um workshop sobre oportunidades para a indústria audiovisual na Nova Zelãndia. O New Zealand Film Commission, órgão similar ao ANCINE, mas que também se responsabiliza pelo funding de projetos, promoveu o evento, paralelo ao Festival de Cinema da Nova Zelândia, para divulgar os subsídios disponíveis para produções estrangeiras e locais no país.

João Daniel Tikhomiroff, Denise Machado, Fernando Dias e Fabio Cesnik

Para o painel sobre os benefícios da coprodução com a Nova Zelândia, estiveram presentes João Daniel Tikhomiroff (presidente do SIAESP), Fernando Dias (da BRAVI e da Grifa Filmes), Denise Machado (da Bossa Nova Films) e Fabio Cesnik (sócio da Cesnik, Salinas e Quintino Advogados).  A Grifa Filmes produziu a série “Nova Zelândia Selvagem” (Modern Dinosaurs), em coprodução com a Alemanha e a Nova Zelândia. Representou um exemplo vivo da sugestão de Cesnik para triangular a coprodução enquanto não se assinar um tratado bilateral entre o Brasil e a Nova Zelândia. Infelizmente, nenhum membro da New Zealand Film Commission esteve presente para responder perguntas específicas sobre os subsídios.

 

David Schurmann em workshop do New Zealand Film Commission

Miriam Smith, Christopher Pryor, Bryn Evans e David Schurmann

Em outra roda de debate, cineastas contaram suas experiências de produção e filmagem na Nova Zelândia. O brasileiro David Schurmann, diretor de “Pequeno Segredo” se mostrou uma peça pivotal no assunto, já que vive na Nova Zelândia há anos, representando um elo entre as duas culturas. Schurmann destacou o alto nível dos técnicos neozelandeses, que o permitiu trabalhar rapidamente com uma equipe muito enxuta. Bryn Evans, diretor e produtor de “Hip Hop-eration” concentrou sua apresentação na recente coprodução de um documentário com a China. E Miriam Smith e Christopher Pryor, produtora e diretor de “The Ground We Won”, destacaram como conseguiram financiar documentários tão culturalmente específicos com êxito.