Sem Amor (Nelyubov, 2017)

Avaliação:
9/10
9

Informações

Crítica

Indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro, Sem Amor é um retrato duro de pessoas que não conseguem amar o outro, apenas a si mesmas. Assim são Zhenya (Maryana Spivak) e Aleksey Rosin (Boris), pais do menino de 12 anos Alyosha (Matvey Novikov), que desaparece na manhã seguinte à noite em que ele ouve o casal discutindo se devem mandá-lo para um orfanato, pois nenhum deles quer ficar com ele após de divorciarem.

Como a polícia admite que não poderá investigar o caso porque não há evidências de um crime, o casal contata um grupo de busca voluntário. Seu líder logo percebe a ausência de amor dos pais pelo filho. A mãe não participa da primeira busca, preferindo passar a noite com o novo namorado. O pai também tem uma nova parceira, que já está grávida dele.

Os dias se passam, e Zhenya e Aleksey caminham rumo a suas novas vidas em separado, com os respectivos parceiros. A solução do desaparecimento não interfere nesse caminho, que os conduzirá novamente à mesma situação, pois o sentimento de ambos é egoísta demais para que exista algum amor.

O diretor Andrey Zvyagintsev, de Leviatã (2014), transporta para as telas esse vazio com acertadas escolhas imagéticas. Logo no início, justapõe tomadas longas com a câmera estática, sem nenhuma ação, até vagarosamente aproximar um enquadramento de um prédio de onde crianças começam a sair, revelando ser uma escola. Daí acompanhamos o personagem Alyosha em seu retorno a pé para casa. Essas cenas reforçam o sentimento vazio, e indicam que ele pode ser quebrado pela presença de uma criança. Essa sequência será parcialmente retomada no final do filme, onde a cena comum da fita ganhará um significado especial, por ser o único momento de felicidade do menino.

O filme retrata a frieza da mãe através de imagens nada simpáticas – a personagem aparece até na privada. Ela está constantemente olhando o Facebook no celular, seja na presença do marido, do filho ou até do novo namorado. Sua vida seguirá assim, sempre, é o que o filme indica. O  pai só se preocupa com o emprego. E todos sofrem.

Sem Amor é um filme duro sobre essas pessoas que não conseguem amar, porque buscam apenas a própria felicidade. E, claro, nunca alcançam. A direção de Andrey Zvyagintsev não provoca o ódio dos espectadores em relação aos personagens, e de forma acertada se concentra apenas em mostrar essa abordagem fria da vida.

Por Eduardo Kaneco

Sem Amor (Nelyubov, 2017) Rússia/França/Alemanha/Bélgica, 127 min. Dir: Andrey Zvyagintsev. Rot: Oleg Negin, Andrey Zvyagintsev. Elenco: Maryana Spivak, Aleksey Rozin, Matvey Novikov, Vladimir Vdovichenkov, Varvara Shmykova, Yanina Hope, Anastasiya Stezhko, Andris Keiss, Aleksey Fateev.

Sony Pictures

Trailer:

 

x
%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas