VISITA A CINECITTÀ

 
Dificilmente encontramos a visita aos estúdios da Cinecittà nos roteiros de viagem a Roma, na Itália. Mas é um passeio que vale a pena e que os turistas internacionais já têm reconhecido.
 
Inaugurada em 1937, com financiamento do regime fascista, a Cinecittà foi berço de valiosas produções cinematográficas, não só italianas, mas também norte-americanas e de outros países. Entre elas: “La Dolce Vita” e “Casanova” de Federico Fellini, “Ben-Hur”, “Romeu e Julieta” (1968), “A Vida Marinha com Steve Zissou”.
É possível fazer uma visita livre ou a tour guiada. Nesta última, o visitante percorre os sets de filmagem de “Gangues de Nova York“, filme norte-americano de 2002 dirigido por Martin Scorsese. Os sets reproduzem a Nova York do final do século 19 e são mantidos para visita e também para filmagens de comerciais ou de outros filmes.
A tour pelo estúdio parte então para os portões de “Roma”, abertos por centuriões romanos devidamente trajados. Lá dentro, salta aos olhos a reconstituição da Antiga Roma, onde foi rodada a série de TV produzida pela HBO e pela BBC. Vários atores reproduzem três cenas, sob as ordens de um diretor e os olhares dos operadores com suas câmeras posicionadas em gruas. Os visitantes assim presenciam e aprendem como acontece uma filmagem.

Clique aqui para assistir o vídeo da tour guiada na Cinecittà.
As outras opções, disponíveis também às visitas livres, incluem dois prédios. O primeiro, batizado de “Fellini”, contém fotos, dados e documentários sobre a história da Cinecittà. Em uma sala dedicada ao mais famoso diretor italiano, são exibidos figurinos de seus filmes e trechos de materiais inéditos.
O segundo prédio, “Backstage”, distribui-se por várias salas, cada uma sobre algum aspecto da produção cinematográfica. Na sala dedicada aos diretores, materiais pessoais dos diretores Federico Fellini, Sergio Leone, Lina Wertmüller, Martin Scorsese, Carlo Verdone e Roberto Benigni, como óculos, livros, anotações e outros, ficam à vista em gavetas.
Em “The Screenplay Room”, pode-se comparar trechos de roteiros e storyboards com seus resultados finais filmados. “The Sound Room” permite ao visitante ouvir a mesma sequência com diálogos, sons e trilha sonora em diferentes bandas. De forma interativa, é possível combinar roupas, acessórios e perucas em equipamentos touch screen em “The Costume Room”.  Para quem curte efeitos especiais, a sala preferida será “The Make-Believe Room”, onde se vê, por exemplo, como um ator filmado em fundo verde pode ser transportado para diferentes cenários com a utilização de efeitos. A última sala é repleta de visores com led vermelho que mostram fatos e dados do estúdio.
 
Ao final, o visitante entre no interior claustrofóbico do submarino do filme “U-571 – A Batalha do Atlântico”, gravado em 2000 neste estúdio.
Dentro da Cinecittà, o visitante ainda tem à sua disposição uma loja com livros de cinema e souvenirs do estúdio, um café e restaurante, o set da série de TV italiana “Um Medico in Famiglia”, e algumas estátuas e objetos usados em filmagens espalhados pelos seus jardins.
Vale a viagem de 40 minutos de metrô desde a zona central de Roma até a estação Cinecittá. É uma imperdível aula in loco de história e produção do cinema.
Mais informações em: